Cunha diz que atrasos estão dentro do previsto; 7 partidos ainda vão à tribuna

Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil*

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, voltou a presidir a sessão em que os parlamentares analisam a admissibilidade de abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ele chegou pouco antes das 10 horas ao plenário da Casa.

Cunha chegou comentando sobre o atraso no andamento dos discursos das bancadas nas sessões que discutem o impeachment. Segundo ele, os atrasos "estão dentro do previsto" e não prejudicarão a previsão de que a votação tenha início amanhã (17) às 14h.

"Esse atraso na sessão está dentro do previsto. Se os atrasos se sucederem, esgotada a parte dos partidos, quando começarem a discussão individual, a gente faz um requerimento de encerramento de discussão", disse. "Aí [na sequência] teremos três oradores de cada lado. Ou seja, é fácil", acrescentou. Cunha prevê que os trabalhos de hoje (16) devam ser encerrados até as 22h.

Neste momento, a fala é do PTB. Ainda faltam subir à tribuna sete partidos: PSOL, PROS, Rede, PtdoB, PSL, PEN e PMB. Todos os partidos representados na Câmara, em um total de 25, têm direito de se manifestar por uma hora.  O Plenário registra a presença de mais 200 deputados .

*Com informações da Agência Câmara

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos