PPS, PHS e PV orientam bancadas a votar a favor do impeachment

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

Seguindo a tendência dos partidos de orientar a favor do impeachment, PPS, PHS e PV também indicaram o voto sim pela admissibilidade do processo. Para o líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), Dilma praticou fraudes fiscais, afrontou a Constituição, tentou obstruir a Justiça e faltou com decoro.

Brasília - O líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno, comenta a nomeação de Lula para a Casa Civil. Partido discorda da indicação (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Para Rubens Bueno, A presidenta Dilma afrontou a ConstituiçãoAntonio Cruz/ Agência Brasil

"O governo Dilma não destruiu apenas o valor de nossa moeda. Ela destruiu o sonho de milhões de brasileiros. É dia desse Parlamento dar seu grito de basta! Chega de demagogia e populismo", afirmou. "O impeachment da presidente Dilma será a pá de cal no lulopetismo. A corrupção está associada à marca do PT e hoje faz parte indissociável do seu DNA", completou.

Em seguida, foi a vez do líder do PHS, deputado Givaldo Carimbão (AL), dizer que seu partido não compactua com o fisiologismo e decidiu favoravelmente ao prosseguimento do processo de impeachment. Ele esclareceu que será o único da bancada de sete deputados a votar contra o processo.

"Estive com Michel Temer e informei a ele toda minha história. Ele disse que não tinha o direito de pedir meu voto e agradeceu ao partido por compreender sua posição contrária." Apesar disso, Carimbão citou o nome de cada deputado do PHS que votará a favor do processo.

Líder do PV, o deputado Sarney Filho (MA) dividiu seu tempo com o colega Evandro Gussi (SP) e orientou também pela admissibilidade do processo.

"Nenhum de nós gostaría de estar passando por esse momento. Mas é uma realidade que se impõe. Dentro dessa realidade, o Partido Verde tomou sua decisão. E não foi uma decisão de última hora. Faz mais de 15 dias decidimos pelo encaminhamento favorável ao impeachment", afirmou.

Gussi disse que a Câmara tem a "missão de iniciar uma travessia por mares tenebrosos criados pelo atual governo". Ele pediu o apoio da população para os tempos difíceis que virão depois que o processo de impeachment for concluído.

"Estamos unidos pelo povo brasileiro para ecoar sua voz e esperamos que, no futuro, o povo brasileiro também esteja do nosso lado nos remédios que o atual governo nos obrigará a tomar", concluiu Gussi.

Acompanhe ao vivo a sessão

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos