Doentes crônicos e mulheres que deram à luz podem se vacinar contra H1N1 em SP

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

A campanha de vacinação contra a gripe, incluindo a H1N1, na região da grande São Paulo se estende hoje (18) para pessoas com doenças crônicas (cardiopatias, diabetes e hipertensão) e mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias. A meta é vacinar 80% do público-alvo, cerca de 3,2 milhões de pessoas.

As doses são aplicadas nas 451 Unidades Básicas de Saúde, das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira. Aos sábados, 87 unidades da Assistência Médica Ambulatorial também vão oferecer a vacina das 7h às 19h. A orientação aos doentes crônicos é levar uma receita do médico, identificando a doença por meio da Classificação Internacional de Doenças (CID).

Outros grupos - idosos, profissionais da saúde, população indígena, gestantes e crianças entre seis meses e cinco anos de idade - que começaram a ser vacinados na última segunda-feira (11) podem ainda tomar a vacina até o dia 30 de abril.

Balanço

O último balanço da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na sexta-feira (15), aponta 886 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave atribuídos ao vírus Influenza este ano em todo o estado de São Paulo. Do total, 715 estão relacionados ao H1N1. Houve 96 mortes (91 delas por H1N1).

Desde o início da campanha de vacinação, que foi antecipada face ao aumento de casos de H1N1, 1,6 milhão de doses foram aplicadas. A vacinação atingiu 36% da cobertura do público-alvo previsto. De acordo com a secretaria, já foram imunizadas 396,2 mil crianças, 402,3 mil profissionais de saúde, 65,2 mil gestantes e 779,2 mil idosos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos