Bairros do Rio podem ficar sem água por causa de rompimento de tubulação

Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

O rompimento de uma tubulação da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) na zona norte do Rio na manhã de hoje (20) continua causando transtornos na capital fluminense. O diretor de Produção e Grandes Operações da Cedae, Edes Fernandes, orientou a população a economizar água, já que a adutora que estourou é responsável pelo abastecimento do bairro do Maracanã, na zona norte, até a zona sul do Rio de Janeiro.

"Se usarem apenas para uso nobre, evitar lavar calçadas, carros, e até lavar roupa, possivelmente as pessoas não sentirão a falta de água. As reservas residenciais e comerciais são suficientes para abastecer as pessoas durante um ou dois dias, economizando bem essa água", disse Fernandes.

O problema deve ser solucionado apenas no fim da noite de hoje ou madrugada de amanhã e as causas do acidente ainda estão sendo apuradas, conforme o representante da Cedae. "Estamos fazendo o esgotamento para verificar na tubulação, o que ocorreu. Dependendo do tipo de vazamento, podemos fazer um reparo ou troca de tubulação".

Uma das principais ligações da zona norte do Rio com o centro da cidade, a Avenida Radial Oeste, ficou interditada nos dois sentidos durante horas. A tubulação se rompeu e fez o asfalto ceder na pista sentido centro, em frente ao antigo prédio do Museu do Índio, ao lado do Estádio do Maracanã, alagando as duas pistas. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio montou uma faixa reversível operando em direção ao centro na pista sentido Méier da Radial Oeste, já que a pista sentido centro segue interditada. Quem segue para o Méier é desviado para a Rua Visconde de Niterói.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos