Escadaria projetada por Lúcio Costa é novo palco da música instrumental no Rio

Paulo Virgílio

Projeto Conversa de Músicos na Escadaria da Glória

Rio de Janeiro - Projeto Conversa de Músicos inaugura novo palco para a música, a Escadaria da Gloria - FotoSilvana Marques

Um patrimônio arquitetônico pouco conhecido de moradores do Rio de Janeiro abriga agora uma série de encontros, reunindo grandes nomes da música instrumental brasileira. O local é a Escadaria da Glória, projetada pelo arquiteto Lúcio Costa (1902-1996) e inaugurada em 1965, ano em que a cidade comemorou seu quarto centenário.

Nos jardins da escadaria, que dá acesso à Igreja da Glória, o projeto Conversa de Músicos inaugura um novo palco para a música, sob a curadoria do clarinetista e arranjador Paulo Sérgio Santos e sempre com apresentações gratuitas. O show de abertura da série foi no domingo passado (17), com o tema A Canção e a participação de músicos solistas como Nilze Carvalho, Kiko Horta, André Santos e o próprio Paulo Sérgio. No repertório, obras de Moacir Santos, Tom Jobim e Ivan Lins.

No próximo domingo (24), às 11h, quem se apresenta no local é o violonista e compositor Guinga, acompanhado do Quinteto Villa-Lobos. O Compositor e suas peculiaridades é o tema do show, com um repertório que passa por obras de Ernesto Nazareth, Pixinguinha e Villa-Lobos, além de canções do próprio Guinga.

Até 8 de maio, serão mais dois encontros musicais, sempre às 11h de domingo. O Inusitado (dia 1º) reunirá Caio Marcio Santos (violão), Hugo Pilger (violoncelo), Paulo Sergio Santos (clarinete), Ricardo Amado (violino), Eliezer Rodrigues (tuba), Naylson Simões (trompete) e Philip Doyle (trompa), interpretando um repertório variado, de compositores como Severino Araújo, Hermeto Pascoal, Edu Lobo, Chico Buarque, Pixinguinha e Astor Piazzolla.

Em seu último show, o projeto Conversa de Músicos  homenageia o centenário de nascimento de Abel Ferreira (1915-1980), comemorado no ano passado. Zé da Velha, no trombone, Silvério Pontes, no trompete, Joel Nascimento, no bandolim, e Paulo Sérgio Santos, no clarinete, serão os destaques desse tributo ao músico autodidata, considerado um dos maiores clarinetistas brasileiros.

Idealizadora do projeto, a produtora cultural Ana Luísa Lima conta que Conversa de Músicos surgiu quando ela descobriu a escadaria, juntamente com um amigo arquiteto, Alfredo Brito. "O local não se resume às escadas e rampas, mas tem vários recantos, alguns muito espaçosos. Daí escolhermos o local para realizar os shows", diz Ana Luísa, lembrando que até agora ninguém havia pensado em utilizar o espaço para fins culturais.

Embora o resgate cultural da Escadaria da Glória seja a pedra de toque do projeto, o Conversa de Músicos também leva os encontros musicais a outras áreas da cidade. "Ao inscrevermos o projeto no edital Viva Arte, da Secretaria Municipal de Cultura, tivemos a oportunidade de acrescentar outros locais à proposta, as Arenas Cariocas Chacrinha e Dicró e a Areninha Hermeto Pascoal", conta Ana Luísa.

A primeira apresentação nesses espaços da zona oeste da cidade ocorreu nesse feriado de Tiradentes na Areninha Hermeto Pascoal, em Bangu. O mesmo show, de Guinga e o Quinteto Villa-Lobos, será apresentado domingo (24) na Glória. Hoje, será a vez da Arena Chacrinha, em Guaratiba, receber o show A Canção, que marcou a abertura do projeto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos