Vereadores dizem que crise no governo federal se reflete nos municípios

Heloisa Cristaldo - Repórter da Agência Brasil

Brasília - Abertura oficial da 14 edição da Marcha dos Vereadores, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Abertura oficial da 14ª edição da Marcha dos Vereadores, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em BrasíliaAntonio Cruz/Agência Brasil

O presidente da União de Vereadores do Brasil, (UVB) Gilson Conzatti, disse hoje (26) que a crise política do país, em meio ao processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, tem reflexos nos municípios. "Entendemos que esse é um processo de transformação da política brasileira. O que acontece em Brasília se reflete nas Câmaras de Vereadores e nós somos os para-choques da sociedade."

Cerca de mil vereadores de todo país estão em Brasília para debater, além da situação política, temas como saúde pública e Pacto Federativo durante a 14ª edição da Marcha dos Vereadores, que começou nesta terça-feira.

A divisão das receitas tributárias também será discutida no encontro. De acordo com a UVB, atualmente, 16% dos recursos arrecadados pela União são repassados aos 5.570 municípios brasileiros. Estados recebem 24% e o Distrito Federal, os 60% restantes. Segundo Conzatti, essa discussão é fundamental "para a manutenção dos municípios brasileiros".

Na próxima sexta-feira (29), no encerramento do evento, os vereadores farão uma caminhada entre o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Planalto do Planalto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos