Firjan diz que decisão do Copom não surpreende porque Brasil vive recessão

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

O Sistema Firjan disse que a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a taxa básica de juros em 14,25% ao ano não surpreendeu, já que, segundo a entidade, a economia brasileira passa pela "mais profunda e longa recessão de sua história".

A Firjan diz que a queda na taxa básica de juros, a Selic, depende de "um maior alinhamento entre as políticas monetária e fiscal" para que a inflação se mantenha dentro da meta e o crescimento da economia seja retomado.

Em nota, a entidade disse ainda que defende "um plano fiscal de longo prazo que sirva como âncora para as expectativas dos agentes e trabalhe em conjunto com a política monetária".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos