Reajuste de 5% na tabela do IR terá medidas compensatórias, diz secretário

Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dyogo de Oliveira, confirmou hoje (3) que o governo tomará medidas "compensatórias" para que o reajuste de 5% na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), anunciado no domingo (1°) pela presidenta Dilma Rousseff, não desequilibre o Orçamento.

O secretário não informou quais serão as medidas, mas adiantou que elas estarão descritas no projeto lei que o governo enviará ao Congresso Nacional para correção da tabela do IRPF.  "Estamos finalizando os documentos jurídicos. As esquipes estão debruçadas sobre os termos do projeto de lei, que será enviado com a maior brevidade possível ao Congresso", disse.

Na segunda-feira (2), o governo anunciou o aumento de 0,38% para 1,1% da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para compra de moeda estrangeira em espécie. Além da correção na tabela do Imposto de Renda, Dilma anunciou, no Dia do Trabalho, um reajuste médio de 9% no valor dos benefícios do programa Bolsa Família.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos