Professores e servidores protestam por reajuste na sede do governo no Rio

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

Um grupo de professores e servidores estaduais do Rio de Janeiro fez um protesto no fim da tarde de hoje (4) em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo, para cobrar reajuste salarial, entre outras reivindicações. Uma comissão foi recebida pelo secretário de governo, Affonso Monnerat.

A integrante da coordenação do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), Dorotea Frota Santana, disse que a categoria decidiu, em assembleia esta tarde, continuar em greve. Segundo ela, 70% das escolas do estado estão paralisadas.

"Conversamos no palácio com o representante do governo e reforçamos os pontos de nossa pauta, colocamos a questão de nosso reajuste salarial, mas o que sinalizaram é que não há recursos. Este ano, mais uma vez, nos oferecem reajuste zero, o que é muito ruim", disse.

A sindicalista comentou a ocupação de escolas por estudantes e considerou prejudicial a decisão da Secretaria de Educação de decretar férias escolares nas unidades ocupadas. "Os alunos estão fazendo as ocupações justamente pela falta de olhar em relação às escolas públicas, pela falta de diálogo da secretaria com os alunos. Decretar férias, pedagogicamente, é muito ruim. Não pode ter um calendário diferenciado, pois compromete a vida dos alunos", criticou.

Monnerat disse aos professores que o governo pode negociar todas as demandas da categoria, menos a de aumento salarial, por causa da crise financeira do estado, que enfrenta dificuldades até para pagar os salários em dia. Uma nova reunião foi marcada para a próxima terça-feira (10).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos