Estudantes desocupam Assembleia de São Paulo após ordem judicial

Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

Os estudantes deixaram hoje (6), por volta das 15h40, o plenário Juscelino Kubitschek da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), no Ibirapuera, zona Sul da capital paulista. Eles fizeram um jogral informando que se sentiam vitoriosos e que,a próxima semana, voltariam a cobrar os deputados para criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar desvios de recursos em contratos da merenda escolar do estado.

Os estudantes disseram ainda que não têm dinheiro sequer para comprar a própria alimentação e que não sujeitariam seus pais a pagar uma multa de R$ 30 mil, caso continuassem ocupando o plenário. Eles deixaram o prédio da Alesp com cravos brancos nas mãos e voltaram a realizar o jogral do lado de fora da assembleia.

Multa

O grupo de estudantes ocupou o plenário no fim da tarde de terça-feira (3). O presidente da assembleia, Fernando Capez, confirmou na quarta (4) que havia pedido a reintegração de posse à Justiça. Ontem (5), Capez divulgou que a 1ª Vara da Fazenda Pública havia concedido liminar à Procuradoria da Alesp, determinando a desocupação imediata do plenário Juscelino Kubitschek.

Segundo a Alesp, os cerca de 50 ocupantes foram intimados individualmente a deixar o local e teriam 24 horas para isso, ou seja, o prazo se estenderia até a tarde de hoje. Caso não saíssem, teriam de pagar multa, também individual, de R$ 30 mil para cada dia que permanecessem na ocupação. As multas seriam nominais a quem fosse identificado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos