Cerca de 250 mil pessoas em Varsóvia criticam governo e defendem presença na UE

Da Agência Lusa

Cerca de 250 mil pessoas manifestaram-se hoje no centro de Varsóvia, a capital da Polônia, em um protesto a favor da democracia e da União Europeia e contra as iniciativas do governo da direita conservadora.

De acordo com as agências noticiosas internacionais, o objetivo da iniciativa convocada pela oposição ao governo de direita é "proteger" o papel do país na União Europeia e criticar o Executivo, que dizem estar a minar a democracia.

Esta é uma das maiores manifestações desde o colapso do comunismo na Polônia, em 1989, notam os jornalistas das agências noticiosas internacionais presentes no local.

A maioria dos partidos da oposição participou na iniciativa, que contou também com a presença do antigo presidente Bronislaw Komorowski, que declarou: "Estamos aqui porque queremos lutar pela liberdade e pela democracia na Polônia".

Reunidos em frente à sede do governo, em Varsóvia, os manifestantes agitavam bandeiras encarnadas e brancas, as cores do país, e bandeiras europeias, gritando slogans pró-europeus.

A iniciativa convocada para hoje surge no mesmo dia em que outra manifestação a favor do governo decorre também nas proximidades da praça central de Varsóvia, mas sem que esteja previsto qualquer encontro das duas partes.

A segunda manifestação critica o diktat de Bruxelas e contou com a presença de cerca de 2.500 pessoas, de acordo com os números fornecidos pela Câmara de Varsóvia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos