Líderes partidários que apoiam o impeachment criticam decisão de Waldir Maranhão

Iolando Lourenço - Repórter da Agência Brasil

Líderes de partidos que apoiaram a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados afirmaram que não reconhecem a legitimidade da decisão do presidente da Casa, Waldir Maranhão, Maranhão (PP-MA) de acatar parte do recurso da Advocacia-Geral da União para anular a votação da admissibilidade do processo.

"Trata-se de decisão absolutamente estapafúrdia, ilegal, abusiva e teratológica. Foi um desrespeito à decisão do plenário da Câmara, que, por mais de dois terços de seus membros, autorizou a abertura do processo de impeachment contra a presidente da República", diz trecho de nota à imprensa assinada por líderes de 14 partidos, dentre eles: PMDB, PP, DEM, PSDB, PTB, Solidariedade, PHS, PSB, PSD, PPS e PRB.

Os líderes partidários argumentaram que os questionamentos da AGU não tinham previsão legal e que cuidou de questões que já haviam sido superadas com a instalação da comissão especial do Senado criada para analisar o processo de impeachment. "Essa decisão demonstra uma tentativa vã do governo de interferir em assuntos internos do legislativo, buscando desesperadamente a anulação de um ato legítimo da Câmara", diz a nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos