Mulheres se envolvem em confronto com a polícia no muro que divide a Esplanada

Maiana Diniz - Repórter da Agência Brasil

Confronto entre manifestantes favoráveis e contrários ao afastamento da presidenta Dilma Rousseff do cargo ocorreu há pouco, do lado esquerdo do muro que divide a Esplanada dos Ministérios para a votação do impeachment no Senado Federal, envolvendo os policiais que formam uma barreira para impedir o acesso ao Congresso Nacional.

Um grupo de mulheres marchou até a barreira, ficando bem próximo à polícia. Manifestantes jogaram rojões e outros objetos em direção aos policiais, que reagiram com gás de efeito moral, dispersando o grupo. As mulheres  estão em Brasília para a Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres e duas delas ficaram feridas no incidente, sendo socorridas pelos bombeiros.

A polícia recebeu o reforço da tropa de choque, inclusive de um caminhão, e sete carros da Rotam estão estacionados no Ministério da Justiça, prontos para agir. Um  homem ficou ferido e foi atendido por bombeiros.

Neste momento os manifestantes estão concentrados ao lado do carro de som e, por enquanto, a confusão acabou. A polícia ordenou que as pessoas se afastem da barreira policial e, quando alguém se aproxima, os policiais disparam o gás de efeito moral.

Sobre o incidente, a Secretaria de Segurança Pública informou que manifestantes contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff arremessaram garrafas e rojões contra os policiais militares que faziam a barreira de isolamento na altura do Ministério da Justiça. Para conter o distúrbio, a PM usou gás de pimenta. No momento, há quatro mil manifestantes no lado do muro contra o impeachment e mil no lado oposto, a favor.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos