Wagner: governo Temer significará retrocesso no processo de inclusão social

Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil

O ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Jaques Wagner, disse há pouco, em sua conta no Twitter, que o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff é um "golpe" contra a petista e o povo pobre do país. Wagner usa a hashtag #GolpeDay em suas postagens.

"Milhões de pessoas terão que aceitar goela abaixo um projeto que retira direitos e corta programas sociais. Cada vez mais brasileiros começam a entender que o governo Temer [vice-presidente da República Michel Temer] significará retrocesso no processo de inclusão social iniciado em 2003", escreveu o ministro.

Wagner comandou hoje (11) reunião ministerial no Palácio do Planalto. O encontro teve a participação dos titulares das 32 pastas que fizeram um balanço das ações de governo. A reunião ministerial terminou por volta das 12h30.

Dilma acompanha no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, a sessão extraordinária do Senado que vai decidir sobre a admissibilidade do seu processo de impeachment. Se aprovado por metade mais um dos senadores, ela será afastada do cargo por 180 dias e nesse período o vice-presidente Michel Temer (PMDB) assume o comando do país.

(*) Texto atualizado às 12h37 para acréscimo de informações

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos