Julgamento do mérito do impeachment terá prazo "justo", diz Raimundo Lira

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil

Brasília - O senador Raimundo Lira dá entrevista após votação na Comissão Especial do Impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Brasília - O senador Raimundo Lira dá entrevista após votação na Comissão Especial do Impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil)Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente da Comissão Especial do Impeachment no Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB), disse há pouco que a definição do rito da comissão que analisará, agora, o mérito das denúncias contra a presidenta Dilma Rousseff será definido hoje (12), às 16h, em reunião dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Sobre o tempo de trabalho do colegiado, que com a aprovação da admissibilidade da denúncia pelo plenário do Senado passa a se chamar comissão especial processante, Lira disse que ele será "justo".

"Os 180 dias seriam um prazo que criaria uma expectativa muito grande e não é bom para o país. Encurtar o prazo não é bom porque precisamos dar o amplo direito de defesa a quem está defendendo a presidenta da República. Então, queremos um prazo que seja justo", afirmou o peemedebista.

Lira elogiou o parecer do relator Antonio Anastasia (PSBD-MG), aprovado também pelo plenário da Casa, e ressaltou que a comissão respeitou "rigorosamente" o rito determinado pelo Supremo Tribunal Federal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos