Oncologista diz que quadro infeccioso de Pezão é muito comum

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

Internado desde o último sábado (14), o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, enfrenta um quadro "muito comum" de gastroenterite pós-ciclo de quimioterapia, avaliou seu oncologista, o médico Daniel Tabak. As informações sobre seu estado de saúde foram atualizadas em nota divulgada à imprensa na tarde de hoje (16).

Pezão está em um quarto do Hospital Pró-Cardiáco, na zona sul da cidade, e não tem previsão de alta. Seu quadro clínico é considerado estável, e a infecção tem sido combatida com a aplicação de antibiótico na circulação sanguínea.

"É um tipo de alteração muito comum nessa fase de pós-quimioterapia. O tratamento é muito tóxico, as defesas caem e deixam pacientes vulneráveis a infecções intestinais, pulmonares e cutâneas. O caso dele é menos grave que os demais", avaliou Tabak.

Segundo o médico, Pezão deve permanecer internado até que se recupere por completo da infecção. 

A quimioterapia de Pezão teve início no dia 25 de março, depois do anúncio de que o governador havia sido diagnosticado com um tipo raro de linfoma não-Hodqkin.

Pezão se licenciou do cargo na semana seguinte ao diagnóstico e tem sido substituído pelo vice-governador Francisco Dornelles.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos