Firjan diz que nova equipe econômica reforça combate ao desequilíbrio fiscal

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Em nota divulgada na tarde de hoje (17), a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) afirmou que os novos integrantes da equipe econômica, anunciados pelo ministro da Fazenda e Previdência, Henrique Meirelles, "reforçam a sinalização de que o atual governo priorizará o combate ao desequilíbrio fiscal e buscará maior coordenação entre as políticas monetária e fiscal". Para a entidade, essa é uma condição "imprescindível para a retomada de confiança dos agentes econômicos e a recuperação da economia".

Sobre o economista Ilan Goldfajn, indicado para a presidência do Banco Central, do qual já foi diretor, a Firjan considera que é um estudioso de questões relacionadas à sustentabilidade da dívida pública e que  "Tal perfil aponta para uma gestão bem-sucedida à frente da autoridade monetária".

Da mesma forma, a Firjan avaliou que os novos secretários de Política Econômica, Carlos Hamilton, e de Acompanhamento Econômico, Mansueto de Almeida, ambos do Ministério da Fazenda, têm "amplo conhecimento da grave situação das finanças públicas", o que ajudará na análise que farão do problema. Atributos positivos são apontados também em relação ao novo secretário da Previdência, Marcelo Caetano.

Para solucionar o problema fiscal, a Firjan defendeu, na nota, a "adoção de um sistema de metas para a dívida pública, análogo ao sistema de metas para a inflação, onde um dos pilares seria a criação de um Conselho Fiscal Nacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos