Professores estaduais do Rio mantêm greve que já dura mais de dois meses

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

Os professores da rede estadual de ensino do Rio, em greve desde o dia 2 de março, decidiram em assembleia realizada hoje (17) continuar com a paralisação que já dura 75 dias. Eles mantiveram a greve por não tiveram algumas das reivindicações básicas atendidas.

De acordo com a coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino (Sepe), Marta Moraes, o governo não atendeu algumas pautas prioritárias da classe, como um calendário unificado de pagamento dos profissionais de educação da ativa e aposentados no segundo dia útil do mês. Com a crise econômica do estado, o governo decidiu passar o calendário de pagamento dos servidores para o décimo dia útil de cada mês.

Marta Moraes informou que a categoria reivindica também reposição das perdas salariais de 30% de 2014 até agora.

A assembleia dos profissionais de educação contou com mais de 2 mil participantes e ocorreu na quadra da Escola de Samba São Clemente, na Cidade Nova. A categoria marcou nova assembleia para (24), em local a ser confirmado, quando definirão os rumos do movimento.

Amanhã (18), às 16h, a categoria participa de ato unificado dos servidores públicos estaduais em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Rio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos