Fernando Coelho defende mais estratégia e menos intervenção no setor elétrico

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse hoje (18) que o restabelecimento da segurança jurídica e da estabilidade regulatória serão os princípios da política para o setor elétrico durante o governo do presidente interino Michel Temer. Este foi um dos principais recados do discurso que  o ministro fez nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, para empresários do setor elétrico presentes à solenidade de abertura do 13º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase).

"Nosso norte será exercer um papel mais estratégico e menos intervencionista, a fim de que seja possível que o preço da energia reflita a realidade do mercado. Temos também consciência de que a questão do licenciamento ambiental precisa ser enfrentada o quanto antes, pois é falsa a premissa de que o desenvolvimento do setor represente necessariamente prejuízos ao meio ambiente e aos povos indígenas", acrescentou.

De acordo com Fernando Coelho, a reafirmação da segurança jurídica e da estabilidade regulatória, como princípios norteadores da atuação do Poder Público, privilegiando seu papel estratégico como formulador de politicas publicas e de indutores da expansão do sistema, serão fundamentais para o setor elétrico do país.

Segurança jurídica

"Nosso objetivo é respeitar o papel das agências reguladoras e das entidades do setor. Desde a Agência Nacional de Energia Elétrica Anee), passando pelas entidades do setor, como a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), será fundamental para o equilíbrio do setor a certeza por parte destes de que não haverá intervenções injustificadas".

Fernando Coelho afirmou que o governo não vai atuar para desequilibrar o mercado em benefício de determinado segmento e que a ação da nova gestão será ter como motivação o desenvolvimento equilibrado e sustentável do setor, de modo que haja o fornecimento de energia de qualidade a um preço competitivo.

Coelho destacou que o ministério não ficará preso somente às agendas do passado. "Faremos um grande esforço para pensar, planejar e preparar o setor elétrico para o futuro. Para isso, vamos nos esforçar para inovar e ampliar os investimentos e a participação das forças renováveis de energia [na matriz energética], de modo que o futuro aponte para o desenvolvimento sustentável, a eficiência e inovação".

Antes de encerrar o discurso, Fernando Coelho reafirmou para os empresários presentes que "segurança jurídica, estabilidade regulatória, fortalecimento das instituições e transparência são essenciais a qualquer atividade, principalmente a uma atividade que exige grandes investimentos e impõe prazos longos para o retorno desses investimentos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos