Violência no Rio

Mortes violentas crescem 12% no Rio em 2016

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

  • Ricardo Moraes/Reuters

    11.out.2015 - Caixões representando vítimas da violência foram colocados na praia de Copacabana durante protesto da ONG Rio de Paz

    11.out.2015 - Caixões representando vítimas da violência foram colocados na praia de Copacabana durante protesto da ONG Rio de Paz

O número de mortes violentas (que incluem os homicídios dolosos, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e homicídios em confronto com a polícia) no Rio de Janeiro cresceu 12% nos quatro primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com o Instituto de Segurança Pública, foram registrados 2.036 mortes violentas no Estado neste ano, ante as 1.818 mortes do mesmo período do ano passado.

Dessas 2.036 mortes violentas, 238 foram provocadas pela polícia --número 8,8% inferior ao mesmo período do ano passado. O número de policiais mortos em serviço também caiu: foram oito mortes neste ano, ante as nove de 2015.

Já o número de homicídios dolosos no Estado aumentou 15,4% de janeiro a abril deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Houve 1.715 assassinatos no período, contra 1.486 nos primeiros quatro meses de 2015. Há quatro meses a quantidade de homicídios vem crescendo no Rio na comparação mês a mês. Em abril, foram registrados 471 casos. Em março, 441. Em fevereiro, 402. Em janeiro, 401.

Os roubos de rua aumentaram 23,7% e chegaram a 38.461 casos neste ano. Os casos de roubo a pedestres, de celulares e em transportes públicos saltaram 23,7% de janeiro a abril (31.083 casos em 2015 contra 38.461 em 2016). Os roubos de veículo também tiveram crescimento, de 19,7%. Neste ano, foram registrados 13.704 roubos de carro no Estado.

Em entrevista na manhã desta quinta-feira (19), o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, mostrou preocupação com os dados e afirmou que aumentará o policiamento no Estado, com policiais em motocicletas. (Com Estadão Conteúdo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos