Olimpíada: acordo entre governos garante assistência à saúde durante os Jogos

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

banner_caminho_do_podio

 

Os governos federal, estadual e municipal fizeram uma parceria para garantir aos turistas, aos atletas, à família olímpica e à população assistência à saúde mesmo se houver endemias durante os Jogos. O acordo foi acertado em encontros que o ministro da Saúde, Ricardo Barros, teve hoje (19), com o prefeito do Rio, Eduardo Paes e com o governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles.

A secretaria de Estado de Saúde do Rio vai gerenciar a utilização de 146 ambulâncias cedidas pelo ministério para o transporte de pacientes, durante as competições. O governo federal já liberou duas parcelas para o custeio dos veículos e a última está programada para o mês de agosto. O dinheiro pode ser usado, entre outros itens, para a compra de insumos e combustível. Dez das ambulâncias já tinham sido entregues ao governo do estado em 2015.

"O governo federal repassou 30 milhões de reais para operação dessas ambulâncias", disse o ministro.
De acordo com o governo do estado, a Secretaria de Saúde já está realizando processo licitatório para escolher a empresa que gerenciará os veículos.

"Este apoio é extremamente importante para trazer ainda mais segurança para atletas, turistas e toda a população, neste período em que todos os holofotes estarão voltados para o Rio de Janeiro", declarou Dornelles.

O governo do estado informou também que, no período dos jogos olímpicos, 130 leitos de retaguarda nos hospitais federais e institutos do estado, sendo 62 clínicos, 58 cirúrgicos, quatro coronarianos e seis pediátricos estarão disponíveis para o atendimento a moradores do Rio e visitantes. Além disso, quase 2.500 profissionais de saúde temporários serão contratados para apoiar os novos leitos da rede federal.

O monitoramento das situações de risco, a demanda por atendimento, a vigilância epidemiológica e sanitária e a coordenação das respostas às emergências em saúde pública serão feitos do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde, que vai ser montado a partir do dia 5 de julho.

Ricardo Barros informou ainda que as ações das três esferas de poder com relação aos Jogos de 2016, estão consolidadas: "Nada do que foi acordado para o projeto das olimpíadas deixará de ser cumprido. Estamos buscando esse ajuste para que todas as responsabilidades sejam concluídas a tempo".

Depois dos Jogos de 2016, as ambulâncias serão distribuídas a outras cidades para renovação da frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos