Jucá diz que não há previsão de aumento de impostos em curto prazo

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil

Brasília - O ministro do Planejamento, Romero Jucá, fala sobre o déficit primário para 2016, durante coletiva de imprensa (Wilson Dias/Agência Brasil)

Brasília - O ministro do Planejamento, Romero Jucá, em entrevistaWilson Dias/Arquivo Agência Brasil

O ministro do Planejamento, Romero Jucá, disse hoje (21), após se reunir com o presidente interino, Michel Temer, em São Paulo, que no curto prazo, não há previsão de aumento de impostos. Jucá, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, passaram a tarde com Temer finalizando o pacote de medidas para aumentar a arrecadação e reduzir as despesas públicas, que deve ser anunciado na próxima semana.

"Quem pode definir isso é o presidente da República. No curto prazo, não está no horizonte o aumento de impostos. Vamos começar a operar medidas que minorem essa dificuldade até fazermos essa travessia para outro tipo de situação, que é a ideal: equilíbrio fiscal, geração de emprego, crescimento econômico, enfim, credibilidade, estabilidade e segurança jurídica", afirmou Jucá.

Henrique Meirelles disse acreditar que será "produtiva" a negociação com o Congresso Nacional para a aprovação das medidas destinadas a recuperar a economia. Para ele, deputados e senadores devem compreender o momento econômico que o país atravessa. "Espero do Congresso que entenda as necessidades do povo brasileiro e das finanças públicas. Acredito que será uma negociação muito produtiva, e os contatos que tenho tido até o momento são muito positivos", disse Meirelles após o encontro com Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos