Manaus quer tirar a cidade da lista de capitais menos arborizadas do país

Bianca Paiva - Correspondente da EBC no Amazonas Rádio Nacional da Amazônia

Uma cidade no meio da floresta amazônica, mas considerada a segunda capital menos arborizada do país. Manaus, segundo o censo IBGE 2010, tem 25,1% de cobertura vegetal nas áreas urbanas, ou seja, apenas um domicílio, em cada quatro, possui uma árvore plantada em seu entorno. O município amazonense só perde para Belém, outra capital da região norte, que tem 22,4% de área verde urbana. Essa realidade costuma surpreender turistas e pessoas que passaram a morar em Manaus.

"Essa é a primeira impressão que a gente tem quando vem para Manaus, que vai ter muita árvore. Mas é exatamente o contrário. São Paulo, por exemplo, tem muito mais árvore na rua. É engraçado a gente ver os vizinhos que tiram árvore porque suja a calçada, porque não querem ter o trabalho de limpar. Isso é muito complicado. Já é uma terra quente aqui e sem árvore, fica pior ainda", conta o produtor paulista e morador de Manaus, André Marques.

Para a diretora de Arborização e Paisagismo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas), Rosimeire Bianco da Costa, a desocupação desordenada de Manaus contribuiu para a falta de arborização na cidade.

"É uma cidade que se expandiu rapidamente após a implantação da Zona Franca de Manaus e se expandiu de forma desordenada, com ocupações irregulares. É uma cidade onde nós temos calçadas estreitas, canteiros centrais estreitos. Por conta disso, a arborização urbana não tem espaço onde nos possamos plantar as árvores", explicou a diretora.

Para melhorar a área verde da capital amazonense, a Semmas lançou, em março deste ano, o projeto Arboriza Manaus, que visa a recompor a vegetação nos espaços possíveis como praças, passeios públicos e canteiros centrais.

"A nossa meta é plantar 10 mil mudas nesses locais até o final do ano e com a possibilidade de aumentar este número. Nós temos um plano diretor de arborização urbana que prevê  o plantio de 70% de espécies nativas e 30% de espécies exóticas", afirmou Rosimeire. Ela espera que, por meio da iniciativa, Manaus esteja em uma colocação melhor no ranking das capitais mais arborizadas do país na próxima pesquisa do IBGE em 2020.

A doutora em Ecologia e pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Rita Mesquita, ressalta os benefícios da arborização. "O primeiro grande benefício é que a arborização faz uma atenuação dos extremos dos climas. Ela traz um conforto térmico. Nas casas onde existe arborização, você tem uma queda de vários graus de temperatura dentro da casa e isso também acaba gerando economia de energia. Dependendo da escolha das espécies para a arborização, vai ter um papel na manutenção de uma biodiversidade que pode morar em áreas urbanas", destacou a pesquisadora.

Para Rita, é fundamental que a população colabore com a manutenção e se envolva na arborização da cidade. A Semmas também desenvolve outra iniciativa que faz a doação de plantas frutíferas e ornamentais para os moradores plantarem nos quintais das residências.

Até o momento, o plano Arboriza Manaus plantou 1.350 mudas. A expectativa é arborizar 58 locais públicos em 35 bairros de todas as zonas da capital amazonense.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos