PUBLICIDADE
Topo

Conselho da Petrobras aprova Pedro Parente para a presidência da estatal

Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

30/05/2016 22h30

Pedro Pullen Parente assume presidência da Petrobras, com aval do Conselho de Administração da empresa Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil O Conselho de Administração da Petrobras aprovou a indicação do engenheiro e ex-ministro Pedro Parente, feita pelo presidente interino Michel Temer, para o cargo de presidente da companhia, a partir de amanhã (31), em substituição a Aldemir Bendine, que renunciou ao cargo. A decisão foi tomada em reunião extraordinária realizada hoje (30), quando Pedro Parente também foi aprovado para o cargo de conselheiro de administração da empresa. A informação consta do fato relevante encaminhado pela Petrobras à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No mesmo comunicado, a empresa informou que recebeu hoje a carta de renúncia de Aldemir Bendine dos cargos de presidente da empresa e do conselho de Administração. Na carta, Bendine renunciou também ao cargo de conselheiro de Administração da Petrobras Distribuidora - BR. A Petrobras informou ainda que recebeu hoje carta de renúncia do conselheiro de administração Luciano Galvão Coutinho, ex-presidente do BNDES. O cargo permanecerá vago até a eleição de um novo membro. Segundo a Petrobras, Pedro Parente começou a carreira no serviço público no Banco do Brasil, em 1971 e dois anos depois transferiu-se para o Banco Central, em ambos os casos por concurso público. O novo presidente da Petrobras foi ainda consultor do Fundo Monetário Internacional e de instituições públicas no país, incluindo Secretarias de Estado e a Assembleia Nacional Constituinte de 1988, tendo atuado em diversos cargos na área econômica do governo. Além disso foi ministro de estado entre 1999 e 2002, e o coordenador da equipe de transição do governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso para o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pedro Parente ocupou também a presidência da Câmara de Gestão da Crise de Energia. Na Petrobras, foi membro do Conselho de Administração no período de 24/03/1999 a 31/12/2002 e presidente deste Conselho a partir de 25/03/2002. No setor privado, foi vice-presidente executivo do Grupo RBS entre 2003 e 2009 e presidente e da Bunge Brasil de janeiro de 2010 a abril de 2014. Atualmente, é membro do conselho da SBR-Global, além de ser sócio-diretor do grupo de empresas Prada, de consultoria e assessoria financeira. Pedro Parente ocupa também a presidência do Conselho de Administração da BM&FBovespa, desde março de 2015.