Festival em São Paulo faz 80 sessões com curtas sobre direitos humanos

Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil

São Paulo - Cena do curta Cuscuz Peitinho, que será apresentado no Festival EntretodosDivulgação

Com 25 filmes, o Entretodos - Festival de Curtas de Direitos Humanos fará 80 sessões gratuitas na cidade de São Paulo. As exibições ocorrem em 22 pontos da capital de hoje (16) a quarta-feira (22). Das produções, 19 são brasileiras e seis internacionais.

Apesar da complexidade dos temas que envolvem o tema da mostra, a curadoria busca selecionar curtas que tragam abordagens mais leves e inovadoras. "Que você traga um discurso de direitos humanos sem que seja aquela coisa didática, ostensiva. Um discurso mais lúdico, poético, subjetivo, que você, no final do filme, aprendeu algumas coisas que no fundo estão falando de direitos humanos", enfatiza um dos curadores, Jorge Grinspum.

Neste ano, o nono consecutivo de realização do festival, têm destaque as produções que tratam das questões de gênero. Segundo Grinspum, esse ponto acabou se impondo no diálogo feito com os realizadores e pela quantidade de curtas enviados com essa temática. Inicialmente, a ideia era fazer uma mostra com foco no tema dos refugiados. Porém, a organização e a curadoria perceberam que os cineastas apontavam em outras direções.

"A gente acrescentou a palavra mudanças, porque nos filmes que a gente recebeu, nas pessoas que começaram a ligar e falar, percebemos uma tendência muito forte de tratar de mudanças que estão ocorrendo tanto no Brasil, quanto no mundo. São mudanças tanto na questão de gênero, nas relações políticas", explicou Grinspum sobre como acabou sendo definido o tema deste ano - Refúgios e Mudanças.

Jovens

"A gente tem essa dinâmica que não é nada engessada, justamente para dar essa liberdade, que é muito a cara do Entretodos", acrescenta o curador sobre a flexibilidade do festival, condizente com a aproximação com o público jovem, outra característica da mostra. "Claro que todos os públicos são importantes. Mas o que a gente quer mais ter conosco é a criança e o jovem. É uma maneira de colocarmos da uma maneira lúdica e agradável uma questão que é muito tensa e densa, que são os direitos humanos", ressalta Grinspum.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos