Começa em São Paulo 22ª edição da maior feira de quadrinhos do país

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

Começou hoje (17) em São Paulo 22ª edição da Fest Comix, a maior feira de quadrinhos do Brasil. Até domingo (19), os fãs da nona arte poderão encontrar mais de 550 mil quadrinhos, entre nacionais e importados, além de participar de lançamentos, workshops, palestras e debates. Neste ano, serão comemorados os 75 anos dos personagens Capitão América e da Mulher Maravilha. Haverá ainda espaço para produtores independentes, e as áreas Terror Fest, Medieval Fest, Anima Sato, Mundo dos Super-Heróis, Cafa e Fest Cosplay.

De acordo com um dos organizadores da feira, Jorge Rodrigues, são esperados cerca de 15 mil visitantes para os três dias de evento. A feira começou em frente a loja dos organizadores, com poucas barracas montadas e ao longo dos anos foi crescendo. "A ideia da feira é justamente fomentar a cultura dos quadrinhos, por isso temos preços e descontos muito bons. A nossa expectativa é a de vender mais de 150 mil exemplares".

Mercado independente

Serão lançados mais de 50 títulos durante a feira, como o de Luke Ross, artista exclusivo da Marvel Comics, que apresentará seu artbook. Haverá ainda o relançamento de uma edição, em capa dura, de Capitão América, da fase de Ed Brubaker. Participarão do evento um grupo de artistas brasileiros que conquistaram o mercado norte-americano, entre eles, Rod Reis (Jovens Titãs, Aquaman), Marcello Quintanilha ("V" de Vingança), Ivan Reis (Aquaman, Ligada Justiça), Gustavo Duarte (lançando Bizarro pela DC Comics), Luke Ross (Jonah Hex, Capitão América), Eduardo Damasceno, Vittor Cafaggi, Lu Cafaggi, Estevão Ribeiro e Luís Felipe Garrocho.

Os mangás também terão espaço no evento, com os shounen para os meninos, os shoujo para as meninas, gekigá para os adultos, seinen para mulheres, e os josei para os homens. Há ainda os edumangás, voltados para o ensino de diversas matérias.

Segundo Rodrigues, o mercado de quadrinhos está crescendo no país e, nesta edição, o destaque serão os produtores independentes. No Brasil, cerca de 120 títulos são lançados por mês. Em um dos espaços da feira, estarão reunidos mais de 50 expositores com mais de 100 artistas e suas obras. "Este espaço é para mostrar que temos excelentes artistas que são o futuro do mercado. Muitos dos profissionais consagrados começaram no mercado independente. Hoje o quadrinista é o desenhista, autor, roteirista, editor e vendedor. Tendo uma ideia, pode-se chegar longe".

O evento inclui ainda um concurso de Comics Cosplay, quando pessoas que se fantasiam como os personagens dos quadrinhos. As competições ocorrerão no sábado e domingo e são esperadas pelo menos 100 inscritos. vestida como Arlequina, a fotógrafa Renata Santana visita a feira há três anos e considera o evento um ponto de encontro importante para quem ama quadrinhos. "Ainda podemos achar quadrinhos raros e conhecer o trabalho de artistas novos. É bom incentivar esses artistas brasileiros".

Paula Baio, também fotógrafa, foi à feira vestida de Hera Venenosa. Para ela, o cosplay é uma oportunidade de se caracterizar como os personagens que gosta. "Eu acho isso muito divertido e como venho com minhas amigas, fica melhor ainda. É como uma terapia para mim, me traz muito prazer. Cada evento vamos conhecendo mais pessoas e vendo a expansão do cosplay no universo geek".

A Fest Comix ocorre no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada). A feira funciona das 10h às 22h, na sexta e no sábado; e das 10h às 18h, no domingo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos