Memorial da América Latina recebe festival com música e cultura do continente

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

Pelo quarto ano consecutivo, a cultura e a culinária de países latino-americanos estão representadas no Memorial da América Latina na festa Soy Latino. A edição deste ano, que acontece hoje (18) até as 21h, tem na programação apresentações culturais e comidas típicas da Argentina, Colômbia, Bolívia, de Cuba, El Salvador, do Peru, Chile, México, Equador e Paraguai. No ano passado, cerca de 10 mil pessoas passaram pela festa, segundo a organização.

Entre as apresentações musicais deste sábado estão o grupo Quimbara (Cumbia e ritmos latinos), a DJ Gabriela Ubaldo do coletivo Macumbia e a cantora Celina Castro, de El Salvador. Grupos folclóricos tradicionais também marcarão presença, como os mexicanos Mariachis, os peruanos do Quinchamalí e, representando a Bolívia com apresentações de hip hop, o Santa Mala. Além disso, para quem quiser aprender passos de dança, o professor cubano Andres Martinez dará uma aula aberta de salsa e merengue.

Integração

O peruano Ives Berger, diretor e idealizador do festival, vive no Brasil há 15 anos e percebeu que as comunidades latinas faziam seus eventos separadamente. "Daí vi que o brasileiro não se integrava. Pensei por que não juntar todo mundo e convidar os brasileiros? Por aí já se passaram quatro anos". Segundo ele, um dos destaques da programação é a aula de dança. "É uma mega aula e uma forma sutil de convidar o brasileiro a curtir nossa cultura."

Berger ressaltou a importância da integração entre os povos, porque a maioria dos estrangeiros latinos vivem em guetos e o festival os convida a transitar pela cidade, já que, segundo ele, a xenofobia tem crescido no país. "É bonito ver um, dois bolivianos, cinco peruanos, mas 50, 100 mil cria esse sentimento de xenofobia. Com estes eventos mostramos que não viemos como intrusos e temos mais coisas em comum com os brasileiros do que parece."

A professora Mônica Amâncio Dias foi ao evento com o marido e diz que pare eles o principal atrativo é a culinária variada. "O ambiente é bom, o local é de fácil acesso e nós acabamos conhecendo outros paladares. Para mim, é muito interessante porque gosto de culinária e aprecio sentir outros gostos."

O casal de namorados peruano Elisabete Ferreira Sclavo e Eduardo Quiroga nunca havia ido ao festival, mas ao passar perto do memorial resolveu conhecer a festa. "Estou no Brasil há mais de quatro anos e não conhecia esta feira. Vamos sentar para ouvir a música e comer alguma coisa. A integração é importante. Estou procurando a comida peruana para matar um pouco a saudade", contou Elisabete.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos