PM mata cinco homens no 3º dia de procura por traficante resgatado de hospital

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

No terceiro dia de operação contra o tráfico de drogas no Rio e na Baixada Fluminense, a Polícia Militar matou hoje (22) cinco homens em troca de tiros na Favela do Rola, em Santa Cruz, zona oeste do Rio. Na ação, a PM está empregando policiais de 21 batalhões e vasculhando mais de 50 comunidades dominadas pela facção criminosa Comando Vermelho.

A ação tem por objetivo prender o traficante Nicolas Labre Pereira de Jesus, 28 anos, o Fat Family, resgatado da enfermaria ortopédica do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, em ação ousada deita na madrugada do último domingo (19).

Na chegada da Polícia Militar à favela do Rola, em Santa Cruz, seis homens suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas trocaram tiros com os militares. Cinco deles morreram na hora e um foi levado para o Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz. Na ação, os policiais prenderam também um foragido da Justiça.

De acordo com a PM, os policiais apreenderam um fuzil, três pistolas automáticas, uma granada e uma quantidade de drogas ainda não contabilizada na comunidade do Rola.

Em outro ponto da cidade, no morro da Congonha, em Madureira, zona norte, policiais do 9° Batalhão da PM prenderam um homem suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e apreenderam um fuzil, uma pistola e drogas.

Troca de Comando

O Comando Geral da Polícia Militar escolheu o tenente-coronel Maurício Faria Silva, lotado no Centro de Manutenção de Material, como novo comandante do 5º Batalhão da PM, na Praça da Harmonia, responsável pelo policiamento na área central da cidade e encarregado da custódia de presos no Hospital Souza Aguiar.

Ontem, (21) o tenente-coronel Wagner Guerci Nunes foi exonerado do comando da unidade pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, insatisfeito com a falha na custódia do traficante Fat Family, resgatado por vários homens fortemente armados no final de semana.

A Delegacia de Combate às Drogas foi a responsável pela prisão do criminoso, na terça-feira passada (14), no morro Santo Amaro, no Catete, zona sul do Rio. Dois dias depois, a delegacia recebeu a informação de que estava sendo montado um plano de fuga para o resgate de Fat Family do Hospital Souza Aguiar.

A informação foi passada ao Serviço de Inteligência da Secretaria de Segurança e a cúpula da Polícia Militar. O batalhão, responsável pelo policiamento na área e a custódia de presos, havia deixado apenas dois policiais militares responsáveis pela segurança do criminoso, quando ocorreu a invasão e o resgate do traficante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos