Campanha quer resgatar trégua olímpica e pede 100 dias de paz para o Rio

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

No Dia Internacional Olímpico, uma campanha lançada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro tenta resgatar a trégua olímpica, uma tradição da Grécia Antiga que interrompia todos os conflitos e guerras durante a realização dos jogos olímpicos.

A Pastoral do Esporte promoveu hoje (23) a Conferência Internacional 100 Dias de Paz, que contou com representantes dos comitês olímpico e paralímpico do Brasil, do Comitê Rio 2016 e dos governos estadual e municipal.

O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani Tempesta, defendeu que os jogos são uma oportunidade de convivência pacífica entre religiões, povos e culturas e pediu que o espírito da trégua olímpica seja resgatado. "Temos saudades disso", disse ele, destacando que a humanidade enfrenta atualmente o desafio da convivência sem violência verbal ou física.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Andrew Parsons, lembrou que faltam menos de 50 dias para os jogos e disse que a competição paralímpica especialmente é um convite para se repensar as diferenças entre as pessoas. "A Paralimpíada é um instrumento de transformação da percepção da sociedade em relação à pessoa com deficiência".

A conferência também vai discutir o legado social dos jogos e propôs, em uma carta de intenções, o comprometimento dos participantes com os princípios do fair-play (que significa jogar limpo, ter espírito esportivo), da não discriminação, da sustentabilidade, da excelência do esporte para todos e da esperança.

O Dia Internacional Olímpico é comemorado hoje por marcar o dia da criação do Comitê Olímpico Internacional, há 122 anos.

Casos de violência

No início desta semana, um grupo de criminosos fortemente armados invadiu a principal Emergência do Rio de Janeiro, do Hospital Municipal Souza Aguiar, para resgatar um traficante que estava internado sob custódia da polícia. Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas no ataque.

Durante as buscas ao fugitivo na zona oeste do Rio, cinco pessoa morreram ontem (22). Segundo a polícia, houve confronto entre os policiais e traficantes da favela do Rola, dominada pela mesma facção do foragido.

No último domingo, uma atleta paralímpica australiana foi assaltada na zona sul da cidade e teve sua bicicleta roubada. Após o episódio, o Comitê Paralímpico Australiano emitiu uma nota em que recomenda que seus atletas tenham cuidado elevado enquanto permanecerem no Rio de Janeiro.

Na manhã de hoje (23), um policial militar morreu em uma tentativa de assalto na zona oeste da cidade. A vítima estava em uma estação do BRT Transoeste quando foi abordada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos