PSDB pede investigação de suposta extorsão a empresários pela CPI do Carf

Iolando Lourenço - Repórter da Agência Brasil

Deputados da bancada do PSDB que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Conselho Administrativo de Recursos Federais (Carf) ingressaram hoje (23) com representação junto ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pedindo a "imediata instauração de inquérito para apuração da eventual prática de crime de concussão" por parlamentares do colegiado. O crime é caracterizado pela obtenção de vantagem indevida por agente público.

A representação, assinada pelo coordenador da bancada tucana na CPI, deputado Carlos Sampaio (SP), se baseia em denúncia feita pelo vice-presidente da comissão, deputado Hildo Rocha (PMDB-MA), publicada ontem (22) pela imprensa. Rocha relatou "a existência de práticas extorsivas por parte de parlamentares que integram a comissão, que foi criada para apurar a prática de crimes envolvendo o Carf".

De acordo com a denúncia, deputados estariam procurando empresários e negociando vantagens para impedir a convocação deles pela CPI. "A evidência desse comportamento nefasto e criminoso tem que ser apurada, até mesmo para que a sociedade saiba se, de fato, existem parlamentares transformando esse imprescindível mecanismo de investigação da Câmara em instrumento para constranger pessoas e exigir vantagem indevida a pretexto de protegê-las", diz trecho da representação do PSDB.

Os tucanos também dizem que é "inadmissível que, mesmo após as investigações realizadas pela Operação Lava Jato, que estão passando o Brasil a limpo, ainda tenhamos que conviver com criminosos que, travestidos de parlamentares, utilizam de seus cargos para achacarem e enriquecerem".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos