Rollemberg prevê R$ 32 milhões para Jogos Olímpicos 2016 em Brasília

Da Agência Brasil

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, em entrevista coletiva sobre as Olimpíadas, ao lado da  secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, e o secretário adjunto de Turismo, Jaime RecenaMarcello_Casal; Elza Fiúza/Agência Brasil

Brasília vai gastar R$ 32 milhões com os Jogos Olímpicos 2016, que ocorrerão na cidade de 4 a 13 de agosto. Desse total, R$ 13 milhões são destinados para a segurança do evento. A previsão é do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, que concedeu entrevista, hoje (24), no Palácio do Buriti.

O primeiro dia de jogos na capital é 4 de agosto, em rodada dupla, com a estreia da seleção brasileira masculina, que entra no campo do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha contra a África do Sul. Iraque e Dinamarca jogam no mesmo dia, às 13h. A cidade receberá dez partidas de futebol, sete do torneio masculino e três do feminino. A expectativa é de que, neste período, a movimentação financeira gire em torno de R$ 150 milhões nos 10 dias de jogos, quase cinco vezes a mais do que o investimento previsto, afirmou o governador.

 

Segundo Rollemberg, a estimativa é de que a cidade receba 600 mil diárias, o que, segundo ele, vai movimentar a economia. "Brasília estará no centro das atenções, uma grande oportunidade de mostrar a cidade para o mundo e movimentar a economia", afirmou.

As cinco arenas que serão utilizadas como centro de treinamento das equipes foram revitalizadas e estão quase prontas, com exceção do Estádio Antônio Otoni Filho, conhecido como estádio do Cave, no Guará, que não entregará os vestiários no prazo. Para a revitalização do Cave a maior parte dos custos - R$ 6.166.632,96 - será paga com recursos do Ministério do Esporte e R$ 1.024.568,75, do GDF. Para substituir os vestiários, serão alugados contêineres, que custarão R$ 7 mil por mês para permanecerem no estádio.

O total de R$ 32 milhões estimados para investimento correspondem ao orçamento de todos os órgãos envolvidos na Olimpíada em Brasília, de acordo com a secretária do Esporete, Lazer e Turismo, Leila Barros. "Vamos conversar com cada pasta e saber o que pode ser reduzido nesse valor", disse. Além dos R$ 13 milhões destinados a gastos com segurança, os demais recursos servirão para adequar as arenas esportivas e para ações de mobilidade, entre outras áreas ligadas ao evento.

Segundo a secretária, a manutenção predial do Mané Garrincha, que "sempre dá problema", principalmente com a falta de água, foi resolvida nas últimas semanas. "Estamos revitalizando as arenas e poderemos entregar esses equipamentos de uma forma integra para as equipes e para a população", disse.

Leila ressaltou que mais da metade dos recursos serão gastos com segurança. "A maior parte dos investimentos é com segurança. Não achamos que estaríamos passando por esse momento, então é importante deixar nossos turistas e a população local em segurança", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos