Governo pedirá reforço no policiamento de aeroportos após atentado na Turquia

Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mauricio Quintella, anunciou hoje (29) que vai pedir reforço no policiamento especifico ao Ministério da Justiça para os aeroportos diretamente impactados com a Olimpíadas e a Paralimpíada do Rio de Janeiro, com base nos atentados na área pública do aeroporto de Istambul,  ocorridos ontem, em de Bruxelas.

"Isso acende uma luz amarela para o governo e para as pessoas que vão frequentar a Olimpíada. Então, vamos pedir que haja maior fiscalização nas áreas públicas do aeroportos junto ao Ministério da Justiça e, também, de inteligência em cooperação com as agências do mundo todo".

Quintella participou, nesta manhã, do lançamento do hotsite Aeroportos nos Jogos Rio 2016, no Centro da capital fluminense. Disponível em três idiomas - inglês, português e espanhol - o guia online inclui Informações sobre direitos e deveres dos passageiros, transporte, dicas sobre compra de passagem, embarque, vacinas necessárias, aquisição de seguros, entre outras.

Quintella também apresentou o Manual do Planejamento do Setor de Aviação Civil para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. De acordo com o ministro, o manual será a bíblia dos aeroportuários dos 40 aeroportos que funcionarão sob regime especial durante o megaevento. O documento define normas e procedimentos dos terminais de passageiros, regras para ocupação de pátios e pistas, fluxos aeroportuários para a chegada de chefes de estado, entre outros pontos.

"Ele é fruto da experiência dos grandes eventos anteriores, de quase 400 horas de reuniões e visa padronizar as operações nos aeroportos que serão impactados com a Olimpíada", afirmou.

A demanda estimada nos aeroportos é de um milhão de atletas, membros de delegações e turistas, que devem movimentar cerca de 4,7 milhões de volumes de bagagem nos aeroportos do Rio. Uma novidade no Brasil, para tentar desafogar as filas de embarque, será o check-in e despacho remoto. Os atletas que estiverem na Vila Olímpica poderão despachar suas malas e fazer check-in lá mesmo e as bagagens serão transportadas diretamente para a área restrita do aeroporto e embarcadas nas aeronaves.

Estão sendo esperadas delegações de 206 países e mais de 100 chefes de Estado. A estimativa é que somente no dia da abertura, em 5 de agosto, os aeroportos do Rio registrem entre 900 e mil movimentos de aeronaves executivas. Aproximadamente 2,2 mil controladores de voo já receberam treinamento específico para o evento e mais de mil vagas extras foram ciradas nos pátios dos terminais para o estacionamento de aeronaves no período.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos