Bangladesh nega que ataque em Daca tenha sido feito pelo Estado Islâmico

Da Ansa Brasil

As autoridades de Bangladesh negaram neste domingo (3) que o ataque realizado em um restaurante em Daca, que deixou ao menos 20 mortos, tenha sido realizado por jihadistas ligados ao grupo terrorista Estado Islâmico.

Segundo o ministro do Interior, Asaduzzaman Khan, os seis jovens eram "altamente instruídos" e provenientes de famílias ricas do país. "Eles eram do grupo jihadista bengalês Jumatul Mujahedeen Bangladesh, declarado ilegal no país há mais de 10 anos", acrescentou Khan.

De acordo com a mídia local, ao menos três terroristas foram identificados por amigos nas redes sociais e confirmam a teoria do governo.

Nibras Islam, Meer Saameh Mubasher e Rohan Imtiaz eram filhos de membros do governo ou grandes empresários do país e estudaram em colégios particulares de Daca. Eles teriam "desaparecido" há alguns meses e há imagens de parentes pedindo para eles "voltarem para casa" após terem deixado tudo para trás.

Ontem, o Estado Islâmico divulgou imagens na internet de cinco jihadistas identificando-os como pertencentes ao grupo que atacou o restaurante.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos