Alimentação e habitação ajudam a elevar em 0,45% custo de vida em São Paulo

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

O Índice do Custo de Vida no município de São Paulo aumentou 0,45% em junho na comparação com maio, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Os grupos que registraram as maiores taxas foram alimentação (1,14%) e habitação (0,52%), que juntos contribuíram com 0,47 ponto percentual (p.p.) no índice final. No sentido contrário aparece o grupo transporte, com queda de 0,48%.

Segundo os dados, o grupo habitação sofreu impacto devido ao reajuste do subgrupo operação do domicílio (0,73%), ainda influenciado pela alta da tarifa de água (1,98%), ocorrida em meados de maio, e ao aumento nos serviços domésticos (1,44%). Já o subgrupo conservação do domicílio variou 0,30% e locação, impostos e condomínio, 0,19%.

As quedas do álcool (1,90%) e da gasolina (1,19%) foram as responsáveis pela diminuição do subgrupo transporte individual (0,71%), consequentemente, do grupo transporte (0,48%), uma vez que o transporte coletivo não variou.

No caso do grupo alimentação, as taxas dos subgrupos foram: indústria alimentícia (1,33%), produtos in natura e semielaborados (1,32%) e alimentação fora do domicílio (0,45%).

De acordo com os dados, a desagregação dos itens que compõem o subgrupo produtos in natura e semielaborados registrou aumento nos itens grãos (18,58%), hortaliças (2,95%), leite in natura (1,54%), aves e ovos (1,18%), raízes e tubérculos (0,62%), carnes (0,12%) e queda nos legumes (0,87%) e frutas (5,05%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos