Operação Mors desarticula grupo de extermínio em Rondônia

Da Agência Brasil

A Polícia Federal desarticulou hoje (7) um grupo de extermínio, formado por policiais, que atuava no interior de Rondônia. A Operação Mors cumpre 49 medidas entre mandados de prisão e de busca e apreensão. Cerca de 250 policiais participam das ações em Rondônia e Mato Grosso.

O grupo - formado por policiais, agentes penitenciários e um jornalista - está envolvido em diversos crimes de extermínio, lavagem de dinheiro, abusos de autoridade, ameaças, fraude processual, comércio ilegal de armas de fogo e tráfico de drogas. Um advogado e um policial civil também foram conduzidos para prestar esclarecimentos.

As investigações começaram depois que a polícia identificou semelhança na execução de diversos homicídios. Até o momento, dez mortes já foram identificadas como sendo de autoria do grupo criminoso. Mais de 100 assassinatos estão sendo investigados com suspeita de serem de autoria da organização.

Entre os mortos estão ex-presidiários, empresários, um advogado, um juiz e um promotor da cidade. Os crimes promovidos pelos integrantes da organização criminosa ficaram conhecidos como "assassinatos da moto preta", que era o veículo usado na abordagem das vítimas.

Se condenados, os suspeitos podem responder pelos crimes de organização criminosa, homicídio por motivo torpe, abuso de autoridade, agiotagem, práticas de milícia, porte e comércio ilegal de armas de fogo, entre outros delitos. Somadas as penas podem ultrapassar 70 anos de prisão.

As investigações tiveram o apoio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado, do Ministério Público de Rondônia e da Justiça Estadual de Rondônia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos