Itália participará de missões da Otan no Afeganistão

Da Agência Ansa

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, disse hoje (9) que o país participará, em 2017, das missões militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão. Renzi, que está em Varsóvia, na Polônia, anunciou que a Itália também enviará 150 homens para compor o contingente da Otan no leste da Europa, gesto que pode desagradar Moscou.

"A Itália é um ponto de referência forte, significativo, inclusive no Afeganistão, onde nos foi solicitado confirmar nosso trabalho. Estamos de acordo [com a missão] e disponíveis", disse ele.

Trabalho reconhecido

Já o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, afirmou que a organização decidiu prosseguir a missão no Afeganistão em 2016. "Agradeço ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por seu trabalho decisivo com as tropas e elogio os países que guiam e contribuem com essa missão, como Turquia, Itália e Alemanha", afirmou.

O encontro de hoje da Otan se concentrou em temas relacionados ao Afeganistão e Ucrânia. O presidente francês, François Hollande, tentou demonstrar que a Rússia "não é uma ameaça", apesar de Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, ter enviado mil soldados para a Polônia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos