Governo se considera vitorioso com segundo turno entre Maia e Rosso

Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil

O Palácio do Planalto reduziu as preocupações que tinha com a eleição para a presidência da Camara, cuja votação em primeiro turno, ocorrida há pouco, deixou na disputa apenas dois candidatos da base: Rodrigo Maia (DEM), com 120 votos, e Rogério Rosso (PSD), com 106.

Na visão de um interlocutor do presidente interino, Michel Temer, a partir de agora o sucessor do deputado afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pode ser tanto um quanto outro, embora a preferência continue sendo pelo parlamentar democrata, pois Rosso pertence ao chamado Centrão.

O risco maior, porém, era que Marcelo Castro chegasse ao segundo turno, pois, embora membro do PMDB de Temer, Castro tenha sido ministro da presidenta afastada Dilma Rousseff e votou contra o seu impeachment.

Temer, que deverá telefonar ao vitorioso assim que a eleição terminar,  acompanhou o primeiro turno no Palácio do Planalto, ao lado de assessores como Rodrigo Rocha Loures e José Yunes, presidente do PMDB-SP.

Enquanto os candidatos pediam votos da tribuna, porém, o presidente cumpria agenda com o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, e, no momento do discurso de Castro, um auxiliar de Temer foi até o seu gabinete ligar a televisão para que ele acompanhasse as falas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos