Setor de serviços tem queda de 0,1% entre abril e maio

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

O volume de serviços em todo o país teve uma queda de 0,1% na passagem de abril para maio deste ano. É a segunda queda consecutiva do indicador neste tipo de comparação, já que, em abril, o volume havia recuado 1,6%.

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os serviços caíram 6,1% na comparação com maio do ano passado, 5,1% no acumulado do ano e 4,8% no período de 12 meses.

A receita nominal do setor de serviços cresceu 0,4% entre abril e maio deste ano. Na comparação com maio de 2015, houve queda de 0,7%. Nos acumulados do ano e de 12 meses, a receita teve altas de 0,2% e 0,4%, respectivamente. A receita nominal não considera os efeitos da inflação sobre o valor dos serviços.

Apesar da queda global do volume na passagem de abril para maio, apenas um dos seis segmentos dos serviços teve desempenho negativo neste período: os serviços de comunicação e informação, que caíram 0,2%, resultado puxado pelas telecomunicações (-0,2%) e tecnologia da informação (-1,2%).

Os serviços prestados às famílias mantiveram-se estáveis. Os demais tiveram crescimento: serviços profissionais, administrativos e complementares (0,7%), transportes, serviços auxiliares de transportes e correio (0,5%), outros serviços (1,2%) e atividades turísticas (0,4%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos