Embaixada da França diz que há brasileiro ferido em Nice

Da Agência Brasil

A embaixada da França no Brasil anunciou hoje (15) que há um brasileiro ficou ferido no ataque de ontem (14) em Nice. O nome dele não foi revelado, nem o seu estado de saúde. As informações constam de pronunciamento feito pelo embaixador Laurent Bili sobre o atentado. A íntegra está disponível no site da embaixada. 

Durante a cerimônia de comemoração ontem do 14 de julho, na Embaixada da França, em Brasília, o embaixador Laurent Bili foi informado do atentado em Nice.

Na manhã de hoje (15), o diplomata agradeceu o apoio e a solidariedade do Brasil diante do ataque. "Agradeço de coração as inúmeras mensagens de condolências e de solidariedade recebidas pela Embaixada da França [externadas pelo] governo brasileiro ou cidadãos brasileiros chocados como nós com esse ato bárbaro cometido em Nice. Essas mensagens mostram a profunda amizade que une os povos francês e brasileiro, amizade fundada nos valores partilhados de liberdade, igualdade e fraternidade e de recusa ao ódio e à intolerância. Por fim, torço pela pronta recuperação do cidadão brasileiro ferido em Nice ontem à noite".

Policiais investigam a cena onde um caminhão avançou sobre a multidão, que comemorava a data nacional da França, a Queda da Bastilha, na cidade litorânea de Nice, sul do país Alberto Estevez/Pool/Agência Lusa

A embaixada disponibilizou um número de telefone para famílias brasileiras ou francesas sem notícias de seus familiares que estiverem em Nice. O contato é feito pelo centro de ajuda às vítimas do Ministério das Relações Exteriores e do Desenvolvimento Internacional da França pelo número +33 1 43 17 56 46.

Combate ao terrorismo

O site da embaixada também divulgou que o presidente da França, François Hollande, declarou que "faremos tudo para lutarmos contra o avanço do terrorismo". Ele expressou solidariedade às vítimas do ataque de ontem (14) na cidade de Nice. Pelo menos 80 pessoas morreram.

Hollande informou que todos os meios estão sendo disponibilizados para o socorro das vítimas e que todos os hospitais estão mobilizados. Anunciou, também, que 10 mil militares serão mobilizados para garantir a segurança. "Nosso arsenal legislativo já foi bastante reforçado, mas devemos aumentar ainda mais nosso nível de proteção", destacou.

O ataque de ontem foi o terceiro atentado contra a França desde 2015. O primeiro foi em Paris, em janeiro de 2015. O segundo, em novembro do mesmo ano, em Saint-Denis (nos arredores de Paris), e agora em Nice. O presidente francês disse que "nada enfraquecerá nossa vontade de lutar contra o terrorismo e nós iremos, mais uma vez, fortalecer nossas ações na Síria e no Iraque. Nós continuaremos a enfrentar justamente os que nos atacam em nosso solo, em seus esconderijos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos