Número de mortes no trânsito cai no estado de São Paulo no primeiro semestre

Flávia Albuquerque - Repórter da Agência Brasil

Dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga-SP), mostram que em todo o estado foram registradas 2.861 mortes no primeiro semestre de 2016 contra 3.094 no mesmo período de 2015, o que representa uma redução de 8% ou 233 mortes a menos, em números absolutos.

De acordo com o governo estadual, os números colaboram com a meta de reduzir pela metade o total de mortos no trânsito no estado de São Paulo até 2020. Lançado em fevereiro, o relatório Infosiga-SP traz informações mensais sobre óbitos e acidentes com vítimas em consequência de ocorrências no trânsito.

A publicação refere-se sempre ao mês anterior, com dados de acidentes nos 645 municípios. O documento apresenta dados relativos ao perfil da vítima, como gênero e faixa etária, além de tipos de acidentes.

Segundo os dados do Infosiga, do total de óbitos de acidentes de trânsito ocorridos em junho de 2016, 80% envolveram homens, 19% mulheres e 1% não informaram o sexo.

Quando avaliada a faixa etária, 4% das vítimas tinham até 17 anos;  27% estavam entre os 18 e 29 anos, 17% entre os 30 aos 39; 15% entre os 40 os 49 anos; 24% entre 50 e 69 anos; 10% tinham acima de 70 anos e 3% das vítimas não tiveram a idade especificada.

Já entre os motivos 35% (164) foram provocados por colisões, 32% (148) atropelamentos e 14% (64) foram choque. A maioria das vítimas foram pedestres (31%) e motociclistas (27%). A pesquisa indica que 10% dos acidentes foram motivados por outros eventos e 9% foram motivos não especificados.

Para auxiliar na diminuição dos números de óbitos e acidentes de trânsito, o governo estadual assinou convênios com 15 municípios (Amparo, Atibaia, Barretos, Catanduva, Fernandópolis, Itanhaém, Jacareí, Piedade, Praia Grande, Registro, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, São Roque e Sorocaba) com investimentos de R$ 10,5 milhões em recursos para iniciativas voltadas para fiscalização, sinalização e educação para o trânsito.

Esses municípios foram escolhidos por terem maior número de óbitos por 100 mil habitantes. Também estão sendo feitas nestas cidades visitas de diagnóstico para elaboração de planos de ação para melhorar a infraestrutura, a fiscalização e a conscientização da população e, assim, diminuir o número de acidentes e de óbitos em decorrência de acidentes de trânsito.

Além disso, estão sendo desenvolvidas ações de treinamento e capacitação para profissionais da saúde das redes de atendimento de emergência e hospitais gerais dos 15 municípios conveniados. A capacitação visa reabilitar pacientes em fase inicial de tratamento de lesões traumáticas. Alguns diagnósticos serão priorizados neste atendimento, entre eles fraturas de vértebras, do crânio e politraumatismo.

A meta de redução de 50% nas mortes no trânsito até 2020 está sendo coordenada pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, lançado em agosto de 2015. O programa é inspirado na Década de Ação pela Segurança Viária estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o período de 2011 a 2020.

O comitê gestor é coordenado pela Secretaria de Governo e composto por mais oito Secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão - por meio do Departamento Estadual de Trânsito - Detran-SP, responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para a redução de vítimas de acidentes de trânsito no Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos