Morre no Rio a cantora Lidoka, ex-integrante do grupo Frenéticas

Paulo Virgílio - Repórter da Agência Brasil

O corpo da cantora Lidoka Matuscelli, ex-integrante do grupo Frenéticas Será velado neste domingo (24), a partir das 10h, no Memorial do Carmo, no Caju, zona norte do Rio. A cantora, que fez grande sucesso nos anos 70 e 80, morreu na noite de sexta-feira (22), aos 66 anos, em sua casa, em Ipanema, zona sul da cidade. Segundo familiares, o corpo será cremado, em cerimônia marcada para 15 horas.

Há dez anos Lidoka lutava contra um melanoma, tipo mais grave de câncer de pele, doença que se espalhou nos últimos meses por outros órgãos. A notícia da morte foi dada pelo filho da cantora, Igor Bandoca, em seu perfil do Facebook.

Formado por seis integrantes - Lidoka, Leila Neves (Leiloca), Sandra Pêra, Regina Chaves, Edyr Duque e Dilu Moraes -, as Frenéticas surgiram na discoteca Frenetic Dancin' Days, criada pelo crítico e produtor musical Nelson Motta no Shopping da Gávea, zona sul carioca.

Depois de alcançar imenso sucesso, algumas integrantes se afastaram do grupo, que acabou se desfazendo em 1984.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos