SP terá segurança reforçada durante Jogos Olímpicos

Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil

O policiamento será reforçado no estado de São Paulo no período dos Jogos Olímpicos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o trabalho de segurança vem sendo desenvolvido há dois anos e será baseado em três pontos principais: o revezamento da Tocha Olímpica, que já está passando pelo estado paulista e amanhã (24) chega à capital; os atletas participantes das dez partidas de futebol masculino e feminino pelos Jogos Olímpicos e que serão feitas na Arena Corinthians, na zona leste da cidade; além do efetivo paulista que irá ao Rio de Janeiro apoiar a segurança durante as competições.

O revezamento da tocha se estenderá por 14 dias no estado, passando por 47 municípios paulistas. Hoje, a tocha está passando por quatro cidades da Grande São Paulo e amanhã  vai percorrer 55 km na capital, percorrendo pontos turísticos da cidade como o Parque Ibirapuera, o Sambódromo, a Avenida Paulista, o centro histórico e o Estádio do Pacaembu. 

O efetivo policial durante os Jogos Olímpicos em São Paulo será formado por 8 mil policiais militares, deste total, 5 mil atuarão diretamente nas ruas e nos setores administrativos, além de 3 mil agentes do serviço de inteligência que ficarão à paisana em locais estratégicos. 

Para o Rio de Janeiro serão levados mil policiais paulistas que vão reforçar o efetivo de segurança durante os Jogos Olímpicos. Segundo a Secretaria de Segurança, esses policiais são alunos do curso de formação de sargentos e, como não desempenham atividades de rotina não vão desfalcar o policiamento regular das ruas de São Paulo. 

Alguns locais como aeroportos, portos, estações de Metrô e da CPTM [Companhia Paulista de Trens Metropolitanos], hotéis, centros de treinamento de atletas, pontos turísticos e estádios serão considerados áreas de interesse de segurança pública e irão receber um maior efetivo de segurança. "Fizemos intercâmbios com vários países, desenvolvendo treinamentos teóricos e operacionais nos Estados Unidos, Israel, Espanha e Alemanha, por exemplo", disse o tenente coronel Luiz Renato Fiori, representante da Secretaria da Segurança Pública no Comitê Paulista Rio 2016, sobre a preparação para a cobertura policial neste período. 

Na Arena Corinthians, por exemplo, que vai fazer dez partidas de futebol durante os Jogos haverá cerca de 3,5 mil policiais militares somente nas imediações do estádio, localizado em Itaquera, zona leste da capital. Esse número, segundo a secretaria é o dobro do efetivo utilizado normalmente em clássicos entre clubes paulistas de futebol disputados na arena. No interior do estádio estarão também 600 policiais. Entre todo esse efetivo haverá 40 homens do Esquadrão Antibomba da Tropa de Choque e 60 cães farejadores.

Atentados

O efetivo da Polícia Civil também será reforçado, informou a secretaria. Visando a segurança nos Jogos, principalmente com relação a possíveis atentados terroristas, os agentes da Polícia Civil paulista passaram por cursos ministrados por órgãos de inteligência estrangeira como FBI, Scotland Yard e Swat. "Há seis meses as Polícias Civil, Militar, Rodoviária, Federal e Guarda Civil Metropolitana participam de diversos cursos, treinamentos e simulações para o combate de ações terroristas", destaca Osvaldo Nico Gonçalves, diretor do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos