Casos de estupro, roubo e furto aumentam em São Paulo no primeiro semestre

Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil

O número de estupros, furtos e roubos aumentou no estado de São Paulo nos seis primeiros meses do ano, em comparação com igual período de 201. Os roubos aumentaram 5,6% no semestre, quando  foram registrados 160.734 casos. O número de furtos subiu 3,95% no semestre, somando 255.840 casos, e o de estupros, 4,5%, passando de 4.532 casos em 2015 para 4.736, em 2016. Apenas em junho o crescimento foi de 19,09%.

Segundo o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, o aumento dos roubos e furtos está relacionado à crise econômica, que, em sua opinião, impulsiona os crimes patrimoniais. No entanto, Barbosa diz que não sabe por que os crimes de estupro aumentaram no estado.

"Já me fizeram essa pergunta, e eu já disse que, a partir de agora, vou adotar a conduta de todo mundo que não sabe qual a razão e fala: não sei qual é a razão. E eu não sei dizer qual é a razão, não sei quais são as causas do aumento do número de estupros", disse hoje (25) o secretário, em entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), onde os dados foram divulgados.

Questionado se a falta de conhecimento dessas causas não prejudica o combate e a prevenção dos estupros, Barbosa afirmou que é muito difícil uma ação preventiva contra esse tipo de crime, que é cometido "entre quatro paredes".

"Os dados, as estatísticas mostram que até 81% dos crimes de estupro acontecem entre pessoas que se relacionam. Ou na relação afetiva, ou de amizade, ou de parentesco. A grande massa desses crimes é muito difícil de você evitar porque ele é cometido ali, a quatro paredes", disse.

De acordo com Barbosa, a notificação dos crimes de estupro pelas vítimas é importante para que a secretaria consiga mapear a ação dos criminosos. Ele explicou que a maior parte dos crimes já chega à polícia com autoria conhecida. "Já me perguntaram por que que se apura tão pouco o crime de estupro. Começa que 81% dos casos são de autoria já conhecida. Só naquilo que sobra é que a gente consegue atuar, que a gente investiga e tenta chegar à autoria. Talvez [o estupro] seja um dos crimes de mais difícil apuração."

Demais crimes

No semestre, o número de homicídios dolosos caiu 10,6%, com 205 casos a menos no estado. Foram registrados 1.729 de janeiro a junho deste ano, contra 1.934 no mesmo período do ano passado. Segundo a secretaria, é o menor resultado em toda a série histórica, iniciada em 2001. O número de vítimas é também o mais baixo da série: 8,56 homicídios a cada 100 mil habitantes.

Os latrocínios também tiveram queda (8,47%) no primeiro semestre, passando de 177 para 162, 15 casos a menos. O indicador de extorsão mediante sequestro caiu 17,65% no semestre. O total passou de 17 (2015) para 14 (2016). O número é o menor da série histórica.

O roubo de veículos recuou no período acumulado dos seis primeiros meses. De janeiro a junho, houve uma redução de 2,64% nos registros, que diminuíram de 38.989 para 37.961 casos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos