Policiais suspeitos de sequestrar e extorquir neozelandês são presos no Rio

Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

A Polícia Militar (PM) prendeu administrativamente dois policiais militares suspeitos de terem sequestrado e extorquido o lutador neozelandês de jiu-jitsu Jason Lee. O crime aconteceu no último sábado (23), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, quando o atleta retornava de uma competição em Resense, no sul do estado.

Os policiais do Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVE) estão à disposição da Corregedoria Interna da PM. De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, o caso está sendo apurado e se alguma conduta inadequada for comprovada, os policiais serão submetidos a processo administrativo disciplinar e podem ser expulsos.

A PM informou que "não tolera desvios de conduta e atos como esse entristecem os quase 50 mil policiais militares honestos que combatem o crime diariamente", diz a nota.

Por meio de sua rede social, Jason disse que os policiais o abordaram e o ameaçaram com prisão, caso ele não entrasse no carro da polícia. O neozelandês, que vive há dez meses no Rio, contou ainda que os policiais o levaram a caixas eletrônicos, para que ele sacasse dinheiro e pagasse um suborno aos agentes. A Polícia Civil investiga o caso através da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos