Médica cubana estuprada dentro de posto de saúde em PE será transferida

Sumaia Villela - Correspondente da Agência Brasil

A médica cubana do Programa Mais Médicos que foi estuprada dentro de um posto de saúde no município de Capoeiras, agreste de Pernambuco, pediu para sair da cidade e será transferida pelo Ministério da Saúde. Em nota, o órgão disse "lamentar o ocorrido" e que está acompanhando o caso.

 

A supervisora do Mais Médicos está no município prestando suporte à profissional atacada. Na nota, o ministério também afirma que a médica está recebendo apoio da gestão municipal e que foram adotadas as medidas previstas no Sistema Único de Saúde (SUS) para vítimas de violência sexual, com a medicação de emergência contra gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, além de testes para detectar alguma infecção.

 

A médica deve ser transferida do município até o fim da semana. O processo de mudança já foi iniciado pelo ministério e o município de Capoeiras receberá outro integrante do Mais Médicos.

 

O estupro ocorreu na última segunda-feira (1º), de acordo com a Polícia Civil. Um homem armado com uma faca entrou no posto e anunciou um assalto. No momento do crime só estavam no local a médica e outra funcionária do posto. Os celulares das duas foram roubados, a funcionária foi isolada e a cubana foi violentada, segundo a polícia.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos