Camareiras dizem que boxeador marroquino tentou beijá-las à força

Victor Abdala - Repórter da Agência Brasil

O boxeador marroquino Hassan Saada, preso hoje (5) pela Polícia Civil dentro da Vila Olímpica, teria tentado beijar duas camareiras, usando sua força para impedir que elas reagissem, segundo informações do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Sua prisão temporária de 15 dias, por assédio sexual, foi decretada ontem (4) pela juíza Larissa Nunes Saly, do Juizado do Torcedor e Grandes Eventos do Tribunal de Justiça.

Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, sua prisão foi decretada porque Saada é um atleta estrangeiro, que não tem residência fixa no país. Ele integra a delegação do Marrocos que participará da Olimpíada.

Segundo a Justiça, as camareiras relataram que elas estavam trabalhando na limpeza da ala do Marrocos na Vila Olímpica, quando Saada pediu para fazer uma foto com elas. Em seguida, na versão das mulheres, ele tentou beijar uma delas, usando sua força para impedir que ela se desvencilhasse. Logo depois, ele tentou fazer a mesma coisa com a outra funcionária. O caso teria ocorrido no último dia 3, quarta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos