Senadores concluem debate sobre pronúncia e fazem intervalo

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

Os senadores concluíram a discussão do relatório do senador Antonio Anastasia favorável à pronúncia da presidenta Dilma Rousseff por crime de responsabilidade. Ao todo, 47 senadores falaram, por cerca de 8 horas, com dois intervalos que somaram 1 hora e meia. Com o fim do debate, o presidente da sessão, ministro Ricardo Lewandowski, estabeleceu novo intervalo de 30 minutos.

No retorno, os senadores ouvirão o advogado da acusação, Miguel Reale Júnior, por 30 minutos e, em seguida, o advogado de defesa, José Eduardo Cardozo, por mais 30 minutos. Depois disso, os senadores começarão a votar o texto principal do relatório.

Após a votação do texto-base, os parlamentares ainda discutirão e votarão os destaques, que são sugestões pontuais de mudança no texto final. Por acordo entre os líderes partidários ficou acertado que cada partido poderá apresentar até quatro destaques ao texto, que terão dois minutos de encaminhamento favorável e dois contrários cada.

Senadores que apoiam a presidenta pediram que a sessão fosse suspensa às 23h após as falas dos advogados e retomada amanhã para a votação, mas não houve acordo com os demais. Assim, o presidente Lewandowski decidiu que ela continuará até a conclusão hoje, mantendo a programação de fazer intervalos a cada quatro horas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos