Greve de motoristas deixa 14 mil pessoas sem ônibus em Mauá

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

Cerca de 14 mil usuários de ônibus intermunicipais da cidade de Mauá, na Grande São Paulo, enfrentam uma greve de motoristas e cobradores desde às 16h30 de ontem (11). Os funcionários estão sem receber salários, informou a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (Emtu), gestora do serviço.

A paralisação afeta nove linhas da Empresa Auto Ônibus Santo André (Eaosa). A Agência Brasil entrou em contato com a empresa, que ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Outra greve

Há quase um mês, os funcionários da Eaosa fizeram uma paralisação contra a falta de pagamento, que deixou 15 mil pessoas sem transporte. Na ocasião, a empresa reconheceu o atraso nos salários e reclamou de falta de repasse de subsídio referente à gratuidade para estudantes e idosos por parte da Emtu, que negou as acusações.

Ontem (11), uma garagem de ônibus desativados da empresa Eaosa foi incendiada, o que resultou em, ao menos, 60 ônibus queimados. As causas do incêndio serão investigadas.

Alternativas aos usuários

As empresas de ônibus Ribeirão Pires e Rigras estão reforçando a frota de linhas com itinerários semelhantes aos que estão paralisados hoje. Ganharam reforço as linhas 040, 040EX1, 063, 063EX1, 064 e 177 da Viação Ribeirão Pires e 336 da Rigras.

A EMTU orienta aos usuários que utilizem também a linha 10 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que atende São Caetano, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos