Ônibus da Rio 2016 não foi atingido por tiros, conclui polícia

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

O ônibus oficial da Rio 2016 que foi atingido em Deodoro, na noite de terça-feira (9), e teve os vidros quebrados não foi atacado por armas de fogo. A conclusão é das investigações feitas pela 42ª Delegacia de Polícia - Recreio dos Bandeirantes.O veículo levava jornalistas no trajeto entre o Parque Olímpico de Deodoro e o Parque Olímpico da Barra da Tijuca. Dois vidros foram estilhaçados, deixando pelo menos uma pessoa ferida.

A Polícia Civil informa que o laudo feito pelos peritos criminais indica que as duas janelas foram "estilhaçadas por ação contundente" e que o amassamento lateral foi "provocado pelo choque de um objeto rígido". A conclusão é que houve "amassamento da carroceria e fratura dos vidros de duas janelas", descartando quaisquer "características compatíveis por ação de uso de arma de fogo".

Na quarta-feira, o diretor executivo de Comunicações do Comitê Rio 2016, Mário Andrada já havia informado que as análises concluíram o uso de pedras e não projéteis. Ele classificou o ato como "vandalismo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos