Onze candidatos foram registrados para a disputa da prefeitura de BH

Léo Rodrigues - Correspondente da Agência Brasil

O período de campanha eleitoral para a disputa das prefeituras municipais teve início ontem (16), conforme calendário oficial da Justiça Eleitoral. Em Belo Horizonte, 11 chapas foram registradas para o pleito. As candidaturas podem ser apresentadas aos eleitores, embora ainda passarão pelo crivo de 13 juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG). Eles analisarão se há alguma irregularidade.

Negociações de última hora levaram à desistência de mais um pré-candidato. Paulo Lamac (Rede) decidiu figurar como vice na chapa encabeçada por Alexandre Kalil (PHS). Na semana passada, o PSB também havia anunciado sua mudança de posição. A legenda abriu mão da candidatura de Paulo Brant e indicou Josué Valadão (PSB) como vice do atual vice-prefeito Délio Malheiros (PSD).

Mesmo sem sucesso nas articulações com outras siglas, Eros Biondini (PROS) e Vanessa Portugal (PSTU) mantiveram seus nomes em chapas puro-sangue. Quem também terá o vice do mesmo partido é Rodrigo Pacheco (PMDB), embora sua coligação tenha ainda PSC e PTN.

Também concorrem ao cargo João Leite (PSDB), Luís Tibé (PTdoB), Marcelo Álvaro Antônio (PR), Maria da Consolação (PSOL), Reginaldo Lopes (PT) e Sargento Rodrigues (PDT). Somados, os patrimônios informados pelos candidatos ao TRE-MG chega a R$ 36 milhões. O maior é de Rodrigo Pacheco (PMDB), com R$ 23 milhões; seguido por Délio Malheiros (PV), com R$3 milhões. Quem declarou o menor patrimônio foi Maria da Consolação (PSOL), com R$ 99 mil.

Os candidatos terão uma campanha mais curta do que nas últimas eleições municipais, conforme as mudanças no processo instituídas pela Lei 13.165, aprovada no ano passado. Com o primeiro turno agendado para 2 de outubro, o período para comícios, distribuição de material gráfico, passeatas e carreatas se reduziu de 90 para 45 dias.

O prazo para propaganda eleitoral na televisão e no rádio também foi encurtado. Caiu de 45 para 35 dias. Conforme o calendário definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as inserções começarão no próximo dia 26. Esta é também a primeira eleição em que as empresas estão proibidas de fazer doações aos candidatos. As campanhas só poderão ter financiamento de pessoas físicas.


Veja aqui a lista dos candidatos e coligações

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos